Ideias de snacks para viagens de carro

Na semana passada eu e a Catarina, do Mundo Indefinido fizemos uma LIVE no Instagram sobre Alimentação em viagem e então lembrei-me de partilhar aqui no blog algumas dessas ideias de snacks para viagens de carro.

“Viagens de carro”. Aqui está uma coisa que eu, particularmente, acho um pouco aborrecido (a menos que sejam viagens como esta). Talvez porque não cresci a viajar de carro pois em Angola era arriscado sair de Luanda.

Apenas as fazia em Portugal, uma vez por ano. Na altura como não havia auto-estradas, todas as viagens que fazíamos pareciam intermináveis pela própria distância percorrida, as frequentes paragens para posar para as fotografias (envolviam sempre placas) e os enjoos que entretanto passaram 🙂

Saíamos de casa ainda de noite e a parte boa é que eu não tinha de mexer uma palha. Ahh tão bom ser “só” filha 🙂

Sinceramente não me recordo de ver os meus pais preparar a comida para a viagem. Acredito que o fizessem mas essa memória apagou-se-me.

Lembro-me sim de comermos em restaurantes à beira da estrada e de a minha mãe pegar no pão do couvert e fazer umas sandochas com as sobras. Lembro-me de ter vergonha quando ela fazia isso…Realmente a minha mãe sempre esteve muito à frente 🙂

Como desde que tenho filhos vivo em Portugal, não tenho feito viagens longas de carro com os miúdos. Portugal é um país mesmo pequenino 🙂

O que não me tem impedido de me precaver com snacks para a viagem, claro. Os mini estômagos e algum tédio fazem com que as FAQ em viagem, de carro ou avião, sejam: 1) Falta muito tempo? 2) O que há mais para comer?

Assim para suprir as suas necessidades e visto que nas paragens que fazemos as opções não costumam estar alinhadas com a alimentação que pratico, tenho de ir preparada.

Deixo então algumas ideias de snacks nutritivos fugindo às bolachas e batatas fritas.

Sugestões de snacks para viagens de carro (e não só!)

Fruta, a escolha óbvia

Nesta categoria tento evitar duas coisas: fruta muito sumarenta e com caroços. A primeira é esquisitice minha, a segunda é por questões de segurança.

Assim, prefiro maçãs, peras, uvas, bananas a laranjas, figo, ameixas ou pêssegos, por exemplo.

Claro que estou a falar de fruta inteira e para comer em andamento. Se for para consumir numa paragem, qualquer fruta serve 🙂

No verão melão, meloa, melancia são excelentes opções. Se já estiverem cortadinhos e acondicionados, melhor ainda.

Vegetais (agarra a oportunidade!)

Há vegetais que se dão muitíssimo bem em viagem: cenoura, pepino, tomate (que até é um fruto mas OK), pimento (os miúdos detestam heheh), rabanete.

Se os miúdos não são fãs de vegetais, aproveita a oportunidade para estimular o seu consumo e oferece alternadamente com fruta.

Proteínas de origem animal (atenção às temperaturas)

Para mim o rei das viagens é o ovo cozido. Prático, nutritivo e muito apreciado por miúdos e graúdos.

Fiambre, “chourição”, salsichas e afins não fazem parte do meu leque de escolhas por se tratarem, na sua maioria, de produtos ultraprocessados com ingredientes desinteressantes e vários aditivos.
Apesar de gostar de fumados e enchidos, que atribuo à minha costela Flaviense, também não costumo usá-los em viagem. No entanto um enchido regional com bons ingredientes adquirido a meio caminho pode ser uma opção saborosa (para quem gosta).

Os queijos também resultam bem em viagem, desde que acondicionados à temperatura próxima da ideal. Para miúdos a minha opção costumam ser os Babybell (há versão bio), que têm uma composição melhor que outros queijos snack como “a vaca que ri” e outros. Há o problema da película de plástico, daí que uma opção mais artesanal será melhor em termos ambientais. Outra opção interessante é o mozzarella de búfala que se pode colocar num recipiente e ir retirando (mais pratico).

Peixe em conserva, temos atum, sardinha, cavala…sendo as cavalas as nossas preferidas pelo sabor e menos contaminação de mercúrio que o atum.

Se escolhermos conservas em frasco de vidro em vez de em lata contornamos a questão das embalagens e dos químicos provenientes do plástico que reveste as latas.

Proteínas de origem vegetal

Um snack delicioso e nutritivo são as “pipocas” de grão.
Faz-se com grão cozido, escorrido e que convém estar bem sequinho. Tempera-se com sal, especiarias (a gosto), azeite e coloca-se no forno num tabuleiro forrado com papel vegetal. Simples assim!

O grão também entra noutro snack maravilhoso: hummus. Consumido com os palitinhos dos vegetais que mencionei acima…hmmm!

Outra ideia é fazeres antecipadamente burgers ou bolinhas de leguminosas. Há duas receitas imbatíveis aqui em casa: de grão, da Gabriela Oliveira e de feijão preto, da Linda (Receita para tudo).

Cereais e vegetais com amido

Pipocas de verdade, feitas em azeite ou óleo de coco, cereais tufados (pode ser daqueles com mel, vá!), batata-doce assada, chips, maçaroca e claro, um pãozinho de qualidade (farinha, água, sal, fermento/massa mãe) cai sempre bem em viagem.

Oleaginosas, sementes e pastas

Aqui volto a alertar para as questões de segurança: cuidado com os engasgamentos. As oleaginosas (“frutos secos”) são muito saudáveis mas se tiveres crianças pequenas é preferível não lhes dar com o carro em andamento. Mesmo os adultos devem ter cuidado…

As pastas de oleaginosas como a de amêndoa, avelã ou da leguminosa amendoim são também excelentes opções para consumir com fruta (banana, morangos, uvas…you name it!).

Misturas com oleaginosas e sementes (abóbora, girassol…), às quais podes dar um toque doce se juntares canela, fruta desidratada, também resultam muito bem.

E por falar em doces…

A fruta é a sobremesa da natureza e poder consumi-la deveria ser um acontecimento em si. Durante a nossa evolução a fruta era escassa e era infinitamente menos doce. Ao longo do tempo foi manipulada para chegar ao ponto em que existe hoje. No entanto continua a ter micronutrientes e fibra, pelo que não é equivalente a comer uma guloseima açucarada.

Em relação a doces, sinceramente acho difícil não sair do carro e comer um gelado 🙂 Quem é que eu quero enganar? 😀

Algumas alternativas: chocolate com mais de 70% de cacau (85% para cima é o ideal), tâmaras, figos, maçã desidratada e caso haja vontade umas trufinhas de cacau e oleaginosas…hmmm! Faço umas em que coloco também raspa de laranja/tangerina e ficam deliciosas!
Também podes fazer “bolos”, biscoitos, panquecas e levar convosco. Implica mais trabalho a somar àquele que já vais ter a preparar a viagem. True. Por isso é importante que saibamos gerir as nossas prioridades e encarar as excepções com naturalidade 😉

Como vês não precisamos de recorrer a pacotes de bolachas e batatas fritas para fazer uma viagem cheia de sabor.
Muito menos a bebidas açucaradas como refrigerantes, ice teas ou sumos. A bebida de eleição deve ser água, que pode levar umas gotinhas de sumo de limão ou de laranja e folhinhas de hortelã, para ser diferente.

Espero que tenhas gostado destas ideias de snacks para grandes viagens de carro e que tenhas umas excelentes férias neste cantinho cheio de coisas bonitas para visitar.

Já agora fica a par da iniciativa #euficoemportugal da Associação de Bloggers de Viagem Portugueses. A nossa Catarina é um deles e está a representar o Distrito de Santarém.
Se além de dicas sobre o que fazer em Santarém, também pretenderes viajar com mais consciência, vai acompanhando a Catarina e o seu Mundo Indefinido no blog, podcast e Instagram.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *