5 perguntas antes de ir de férias

as férias estão a chegar! yay!

depois de meses a fio a trabalhar, o corpo e a mente pedem mesmo uma pausa, uma fuga à rotina.

há férias para todos os gostos e feitios e, quando há crianças ao barulho, podemos ter de encontrar um novo ponto de equílibrio (ou não!).

desde que temos filhos já fizemos algumas viagens de avião, umas mais curtas, outras mais longas, com escalas, sem escalas…para sul, para norte, para oeste…

segundo os meus pais, fiz a minha primeira viagem aos 6 meses. considerando que fazia pelo menos uma viagem luanda-lisboa-luanda por ano, e cada uma dura cerca de 8 horas, estimo (por baixo) que já tenha passado 23 dias inteiros a voar (ouch!).

isto explica em parte o porquê de, para mim, não ser totalmente estranho meter miúdos num avião. até o faria mais 😀

mas uns meses antes do mais velho nascer, decidimos comprar uma autocaravana (saudades da canuca*). pareceu-nos uma boa ideia, já que imaginámos que ficaríamos em terrra mais vezes.

ainda fizemos algumas viagens com o r. bebé, mas foi quando a mana nasceu que o espaço, já de si pequeno, se tornou minúsculo. vendemo-la…sniff…

nos últimos anos temos feito um mix entre casa de férias, campismo e nossa casa, pois como vivemos junto ao mar conseguimos (mais ou menos) manter a atmosfera de férias 🙂

eu sinto que relaxo mais quando estou organizada. será apenas “control freakismo”? talvez…ou então, défice de atenção (who knows!) e daí que planear me ajuda a estimular o córtex pré-frontal, tornando-me mais focada e com maior capacidade de decisão! já antes falei da minha “enxaqueca de supermercado” e como a consegui “curar”. a “enxaqueca da viagem” é parecida 😀

assim, estando eu a “plan-preparar” as minhas férias, achei que poderia ser interessante partilhar algumas perguntas que me faço durante o processo. são elas:

que tempo vai estar?

esta é muito básica, embora de grande utilidade pois as estações já não são o que eram. pode haver surpresas como uma chuva inesperada ou uma nortada insuportável, que pedem um impermeável fininho ou corta-vento. convém dar uma olhada à previsão do IPMA (ou Windguru).

 o que há lá?

seja uma casa alugada ou um parque de campismo, convém verificar as opções de lazer que teremos à disposição como piscina, parque infantil, brinquedos, mesa de ping-pong, court de squash…rede de volley…(bons tempos lol), uma vez que isso também afectará o tipo de tralha a levar.

também convém verificar se existem mercados (e a que dia), supermercados ou cantinas/restaurantes onde possamos fazer algumas refeições.

o que vamos comer?

sendo a alimentação o tema central deste blog, vou-me alongar um bocadinho, pode ser? 😉

para mim, descomplicar não é sinómino de descurar! venham os gelados, as batatas fritas, as bolas de berlim, as farturas…mas ‘bora tentar compensar 1 “fora de pista” com 1 refeição nutritiva? e no verão é tão fácil! há tantas coisas boas, saborosas, frescas, práticas, nutritivas como as saladas, fruta, grelhados…hmmm

no nosso caso, como escolhemos um alojamento com cozinha, o que eu já fiz? já planeei as nossas refeições, claro! escolhi uns pratos simples como os cogumelos à brás de vegetais da márcia, o meu ‘one-pot’ bacalhau (nome pomposo para uma massada de bacalhau), saladas com quinoa (super práticas pois coze-se a quinoa toda de uma vez e montam-se n pratos diferentes)…enfim, muita praticidade, algum conforto (vou descomplicar na massa, estão a ver?) e, sobretudo, frescura.

e se vamos cozinhar, convém saber que tipo de utensílios e equipamentos de cozinha estarão à nossa disposição, levando apenas o essencial.

eu já ouvi uma bimby num parque de campismo! ehehehe

também podemos levar já algumas refeições de casa. garanto-vos que sempre que faço isso tenho umas férias bem mais descansadas e poupadinhas. coisas como hambúrgueres de leguminosas como os maravilhosos de feijão preto e batata-doce da linda, sopas congeladas que até sabem bem frias (ervilha, beterraba, etc). inclusivamente podem ser um snack interessante para a praia! nunca tinha pensado nisso até a minha xará andrea jerónimo me acordar para essa fantástica possibilidade 😀

“mas andrea, cozinhar nas férias?! que férias são essas?!”

nem de propósito…

quanto podemos gastar?

usar recursos, neste caso dinheiro, de forma responsável é um valor que quero passar aos meus filhos. não importa se somos classe média ou super ricos. até se costuma dizer que quem mais tem, menos quer gastar…não sei, quando lá chegar escrevo um post sobre isso lol

[de volta à terra] ora bem, uma vez que a casa custa a, o combustível+portagens custam à volta de b e a minha lista de compras custa c, isto tudo somado…hmm…ainda consigo arranjar um extra para umas refeições fora. se a+b+c+d é um valor com o qual me sinto confortável, siga!

e já agora, para poupar no restaurante e comer melhor, uma boa opção é mandar os couverts para trás e pedir antes uma salada ou fruta (ou as duas!). dá muito jeito quando vimos da praia com boquinhas esfaimadas e sonolentas.

o que vamos fazer?

no verão, praia/piscina, claro!

tentar ler aquele livro que nunca temos tempo (mete o livro na mala!). ouvir música/podcasts (mete o carregador e os fones na mala!). jogar (mete os jogos na mala!). visitar família/amigos. passear/correr/andar de bicicleta (mete os ténis na mala!). fazer programas culturais (ver a agenda do local e arredores).

fazer muito, fazer pouco…o importante é aproveitar ao máximo a oportunidade para sair da rotina, estar presente, passar tempo de qualidade, brincar, namorar…ser feliz!

no fundo, como diz uma amiga minha “fazer memórias”, daquelas boas que deixam saudades 😉

boas férias!

 

*a nossa autocaravana, cuja história foi retratada pela talentosa ana sílvia agostinho AKA mamã cartoon

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *