Aditivos alimentares passíveis de causar reacções adversas

Para saber se determinado aditivo consta da lista abaixo coloca a designação do aditivo ou o seu código E na caixa de pesquisa.
Por exemplo: “E [espaço] 102”, “Tartarazina” ou “tartarazina” (não é case-sensitive).

[supsystic-tables id=1]

De acordo com a ASAE “As condições de utilização dos aditivos alimentares encontram-se regulamentadas, designadamente a nível das doses permitidas e dos géneros alimentícios em que podem ser usados. Assim se forem utilizados nas condições estabelecidas e consumidos em quantidades inferiores às DDA estabelecidas, os aditivos alimentares não apresentam problemas para a saúde. No entanto, há que ter em conta que, apesar da avaliação toxicológica efetuada e atualizada, existe sempre um risco associado à sua ingestão. Os estudos efetuados nesta área têm alguns limites, uma vez que se realizam em animais e a extrapolação dos dados para o homem, não é completamente satisfatório e linear, uma vez que as reações individuais são mais variáveis e o tempo de vida do homem é muito superior ao dos animais de laboratório. Por outro lado, a dose diária admissível pode ser ultrapassada, em resultado do crescente número de alimentos aos quais se pode adicionar um ou mais aditivos, e depois a sua combinação na dieta alimentar. É por isso indispensável que se efetuem estudos dos efeitos cumulativos destes produtos e a sua interação, para assim se poder assegurar a defesa da saúde dos consumidores.

Fonte: ASAE

2 thoughts on “Aditivos alimentares passíveis de causar reacções adversas

Leave a Reply

Your email address will not be published.