Mim

Bem-vind@!

Chamo-me Andrea e acredito que os bons hábitos alimentares constituem a base da nossa saúde.

Sou bióloga, tenho mestrado em Ecologia, estive vários anos ligada à investigação e trabalhei como gestora de projectos em Ambiente.
a minha paixão pela gestão de projectos levou-me até Inglaterra onde fiz um MBA com o objectivo de me tornar uma super gestora!
entretanto fui mãe e as prioridades alteraram-se 😀

Sempre tive o bichinho da nutrição e na altura do nascimento do meu primeiro filho, o bichinho manifestou-se com grande intensidade! apaixonei-me pelo leite materno, pelas suas propriedades (mágicas) e, sobretudo, pela inteligência do meu corpo, a minha “máquina”.

Passar da amamentação para uma fase de diversificação alimentar consciente, foi o passo lógico.

Encontrei as barreiras normais de quem decide fazer diferente e, naturalmente, aproximei-me de outros pais com preocupações semelhantes às minhas: condicionar o acesso ao açúcar, aos processados, privilegiar alimentos nutritivos e papinhas caseiras.

Aprendi, partilhei e nunca parei de pesquisar, sempre com entusiasmo e paixão. tive inclusivamente o privilégio de ter realizado investigação nesta área que tanto me apaixona.

Durante a minha caminhada, passei por várias fases enriquecedoras, que me deram a conhecer novos sabores e diferentes realidades e filosofias.

E é sem dificuldade que assumo que o meu conceito de *saudável* tem mudado ao longo dos anos.

Alimentação Consciente

Quanto mais me questiono sobre o que significa ter uma alimentação saudável, mais me convenço que, além de olhar para os factos científicos, é essencial escutar o nosso corpo.

Porque a ciência (séria!) está em constante evolução e por vezes não dá todas as respostas que precisamos, quando precisamos.

Numa altura de tanta confusão, porque “o que fazia bem, agora faz mal” e vice-versa, urge filtrar a informação para escolher em consciência.

Sim, alimentação consciente é a minha definição de alimentação saudável.

Consciente das respostas do nosso corpo. Consciente do conhecimento científico disponível. Consciente do seu impacto no ambiente. Consciente de que os bons hábitos alimentares são um dos pilares da nossa saúde, não o único.

Simplify Eat!

Na minha busca por uma dieta saudável, acontecia-me frequentemente ter um prato em mente, até abrir o frigorífico e perceber que me faltavam ingredientes essenciais.

Noutros dias, não tinha ideia do que cozinhar e improvisava com o que havia. Umas vezes corria bem, outras nem por isso.

Passava a semana em micro-compras, no supermercado mais conveniente.

No hipermercado, parava em quase todos os corredores, numa tentativa de recordar os itens da lista de compras mental…

Para piorar, no final do mês, olhava para as despesas e apercebia-me que gastávamos imenso em compras, e ainda mais a comer fora.

O que fiz?

O que tipicamente se faz sempre quando algo não bate certo: identificar o problema. pensar numa solução. testá-la.

A minha solução foi: pla-ne-a-men-to!

Planear as minhas refeições (e gerar a respectiva lista de compras), permitiu-me:

  • ter maior controlo sobre a minha alimentação
  • poupar tempo, porque passei a fazer compras de forma eficiente e rápida
  • poupar dinheiro, pois evito desperdícios, comprando apenas o necessário
  • poupar ainda mais dinheiro, porque como menos vezes fora
  • sentir mais energia, pois alivei a carga mental associada à preparação das minhas refeições
  • não levar a mal quando me perguntam “o que é o jantar?” 🙂

E o que acontece quando de repente te sobra energia? sentes-te mais motivado, positivo, inspirado…tens mais ideias!

Usando a minha experiência como ponto de partida, decidi criar este projecto, o Simplify Eat!

Além do blog, onde procuro incluir conteúdos sobre hábitos (de vida) saudáveis, desenvolvi um serviço de planeamento de refeições, em que disponibilizo menus sazonais a cada Estação.

Um serviço que pretende facilitar a vida a quem deseja adoptar uma alimentação consciente, evitar desperdiçar tempo e dinheiro.

Uma alimentação saudável é um investimento. E quanto mais cedo se começar, melhor.

Mas por ser um investimento, não tem de ser complicado, dispendioso ou ocupar demasiado tempo.

A minha proposta é simples: alimentação minimamente processada, sazonal e sustentável

Com receitas com alimentos naturais, minimamente processados e nutritivos.

Sustentável, que aposta no consumo de produtos de época, na eficiência e no combate ao desperdício.

Começa hoje a investir em ti, usando o tempo e energia que te sobrarem, para dedicares ao que mais te inspira.

A mim, inspira-me contribuir para um mundo mais saudável, onde os nossos filhos possam crescer em paz!

Eu sei, eu sei…

“…but i’m not the only one…” 🙂

Subscreve a newsletter e recebe uma lista de lista de utensílios de cozinha mais ecológicos. Sim, porque uma alimentação mais natural e consciente também tem a ver com os utensílios que usamos 🙂