A importância do sono (e das bactérias do intestino)

Qual será afinal a real importância do sono?

Dormir parece tempo desperdiçado. Basta pensar no Presidente Marcelo e nos livros que consegue ler enquanto a maioria de nós está a sonhar. Até a minha sogra, pessoa gentil e educada, canaliza 100% da sua inveja para as capacidades sobre-humanas do “Professor”.

Realmente parece estranho gastar 1/3 da vida numa actividade em que não fazemos absolutamente “nada”.
Ou haverá uma boa razão para que isso aconteça? A resposta é: definitivamente!

Numa entrevista ao Mathew Walker, autor do livro “Why We Sleep“, ele apresenta vários argumentos da importância do sono para a nossa saúde, não só mental, como também física (embora na prática não exista essa separação, claro!).

Existem evidências de que a privação de sono aumenta o risco de uma maior acumulação de proteínas implicadas na Doença de Alzheimer. Passo a citar: “o sono é talvez a componente do estilo de vida que mais afecta o risco de desenvolver a doença de Alzheimer e um sono insuficiente aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares“.

E ainda acrescenta num tom bem humorado que se o sono não fosse fundamental, seria o maior erro de todo o processo evolutivo pois “enquanto dormimos não comemos, não procuramos comida, não procuramos um parceiro, não nos reproduzimos, não tratamos dos mais novos, estamos vulneráveis a predadores“. Indeed! 😀

No entanto, o sono (dos adultos) é das actividades mais ameaçadas na sociedade actual. O facto de ser pouco valorizado, faz com troquemos facilmente horas de sono por horas de trabalho ou lazer.

O que não nos devemos esquecer é que, tal como os outros animais, evoluímos num ambiente em que horas de luz alternam com horas de penumbra e que com a invenção da electricidade, da TV, dos computadores, dos smartphones artificializámos esses ciclos 😐

Uma das substâncias com papel activo no sono, e talvez a mais famosa, é a melatonina. Esta hormona regula o ciclo circadiano (ciclo dia-noite) e é produzida durante a noite. Julga-se que o pico de produção da melatonina ocorra entre as 22:00 e as 02:00.

E tal como referi acima, não existe propriamente uma separação entre a saúde mental e a física. Um exemplo é precisamente o facto de nosso sistema digestivo, além das células nervosas ligadas ao sistema nervoso central, existir um sistema próprio: o sistema nervoso entérico. O tal “segundo cérebro”.

Este segundo cérebro, que possui entre 200 a 600 milhões de células nervosas (mais do que a nossa espinal medula!), comunica com o cérebro (e vice-versa), fazendo com que se afectem mutuamente.

Mas o que tem o sono a ver com o intestino? Tudo!
Cerca de 95% da produção de serotonina tem lugar no intestino. Uma vez que a serotonina pode converter-se em melatonina, já podes imaginar onde isto vai dar.

Mas para haver serotonina tem de haver triptofano (um aminoácido essencial que é encontrado no cacau, por exemplo) e bactérias que realizem essa conversão. E onde vivem elas? No intestino 🙂

A nossa flora intestinal (ou microbiota), é essencial para estas reacções ocorrerem e portanto, qualquer alteração na sua constituição, terá consequências até na qualidade de sono. E ao que parece, o tipo de bactérias presentes também é influenciado pela qualidade do sono!
É incrível, não é? 🙂

De facto o sono é uma das dimensões a ter em conta num estilo de vida saudável. É fundamental ter uma alimentação rica em nutrientes, minerais e compostos precursores de serotonina e melatonina, pois isto terá repercussões positivas ao nível da qualidade de sono. Mas também é importante o oposto: uma boa qualidade de sono que beneficie as bactérias envolvidas na produção de serotonina e melatonina.

Ou seja, dormir bem maximiza uma dieta saudável e vice-versa 🙂

E para honrar a importância do sono, lembra-te que a produção máxima de melatonina ocorre entre as 22:00 e as 02:200, e que esta substância é produzida na escuridão e suprimida pela luz (principalmente a luz azul dos computadores e smartphones). Além disso, uma dieta à base de alimentos de verdade, bem tolerados por ti, é fundamental para a saúde do teu microbiota, que por sua vez a melhora qualidade do teu sono.

[Já agora deixo-te esta receita com triptofano e magnésio]

Desejo-te uma noite feliz, a ti a às tuas bactérias 🙂

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *